Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Letras e Acordes


Quinta-feira, 28.04.16

Já o tempo se habitua

D

Já o tempo

Se habitua 

 

        A     D

A estar alerta 

 

Não há luz

Que não resista 

 

     A       D

À noite cega

 

G

Já a rosa

                 D

Perde o cheiro 

E a cor vermelha 

 

Cai a flor

Da laranjeira 

 

        A        D

À cova incerta 

 

Água mole

Água bendita 

Fresca serra 

 

Lava a língua

Lava a lama 

Lava a guerra 

 

Já o tempo

Se acostuma 

À cova funda 

 

Já tem cama

E sepultura 

Toda a terra 

    

   G

Nem o voo

Do milhano

 

       D

Ao vento leste

 

   G

Nem a rota

Da gaivota

 

     D

Ao vento norte

 

    G

Nem toda

                   D

A força do pano

Todo o ano

 

Quebra a proa

Do mais forte

 

 A     D

Nem a morte

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 19:43

Segunda-feira, 25.04.16

Maré Alta

F#m D7 | F E | F#m D7 | F E | F#m D7 | F E

 

  F#m                  D7             F        E

Aprende a nadar, companheiro 

 

  Am                   C              E

aprende a nadar, companheiro 

 

                 A          D          A      A7

Que a maré se vai levantar 

 

                D         F           E 

que a maré se vai levantar 

 

F#m                  D7             F        E

Que a liberdade está a passar por aqui 

 

F#m                  D7             F        E

que a liberdade está a passar por aqui 

 

F#m                  D7             F        E

que a liberdade está a passar por aqui 

 

     Am  D7

Maré alta 

 

   G     E

Maré alta 

 

      A     Bm

Maré alta

 

 

F E |

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 03:07

Quarta-feira, 13.04.16

Com um brilhozinho nos olhos

Cmaj7                               Em

Com um brilhozinho nos olhos

                    Am

e a saia rodada

                      Dm7

escancaraste a porta do bar

Cmaj7                     Em

trazias o cabelo aos ombros

                          Am

passeando de cá para lá

                 Dm7

como as ondas do mar.

        F                             Gm

Conheço tão bem esses olhos

                          Eb6

e nunca me enganam,

                            Dm

o que é que aconteceu, diz lá

Eb                                Bb

é que hoje fiz um amigo

                           Db

e coisa mais preciosa 

          Bb

no mundo não há.

 

G7

 

Com um brilhozinho nos olhos

metemos o carro

muito à frente, muito à frente dos bois

ou seja, fizemos promessas

trocamos retratos

trocamos projectos os dois

trocamos de roupa, trocamos de corpo,

trocamos de beijos, tão bom, é tão bom

e com um brilhozinho nos olhos

tocamos guitarra 

p'lo menos a julgar pelo som

 

Bb

E que é que foi que ele disse?

                                         C      F

E que é que foi que ele disse?

                               Am                               Bb

Hoje soube-me a pouco. Hoje soube-me a pouco.

                                C                                    F                     

Hoje soube-me a pouco. Hoje soube-me a pouco.

                              Am                               Bb

Hoje soube-me a pouco. Hoje soube-me a pouco.

                                C                                    F                     

Hoje soube-me a pouco. Hoje soube-me a pouco.

                Eb6

passa aí mais um bocadinho

                   D7

que estou quase a ficar louco

G                                Bm                                   C

      Hoje soube-me a tanto Hoje soube-me a tanto

                              D                                        G

Hoje soube-me a tanto Hoje soube-me a tanto

                    C

e portanto,

                              G

Hoje soube-me a pouco

 

G7

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 14:34

Domingo, 10.04.16

Mudemos de Assunto

A                    Bm

Andas aí a partir corações 

E7                                Amaj7

como quem parte um baralho de cartas

A                    Bm

Andas aí a partir corações 

E7                                Amaj7

como quem parte um baralho de cartas 

F#

cartas de amor 

Abm7

escrevi-te eu tantas 

Db7

às tantas, aos poucos

F#maj7

às tantas, aos poucos

Db7

eu fui percebendo 

F#m7                               Dbm7

às tantas eu lá fui tacteando 

F#m7                                Bm7

às cegas eu lá fui conseguindo oh

A

la lararorai

Bm

la la rararara

A

rararorai

Bm

la la ra ra ra ra

A

ra ra ro rai

Bm

la la ra ra ra ra

A             E          F#m           E

às cegas eu lá fui abrindo os olhos 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 22:16

Sexta-feira, 18.03.16

Aquilo que eu não fiz

E      F#/E         E

 

                                  E                A                            B   

Eu não quero pagar por aquilo que eu não fiz

 

                          B                                          E
Não me fazem ver que a luta é pelo meu país

 

                             E               A                    B
Eu não quero pagar depois de tudo o que dei

 

                          B                               E
Não me fazem ver que fui eu que errei

 

F#/E       E

 

                          A

Não fui eu que gastei

                                   A#º
Mais do que era para mim

                           E
Não fui eu que tirei

                             Fº
Não fui eu que comi
                                 A
Não fui eu que comprei

                                A#º
Não fui eu que escondi

                                    E
Quando estavam a olhar

                          Fº
Não fui eu que fugi
                         A
Não é essa a razão

                                F#
Para me querem moldar

                                      E
Porque eu não me escolhi

                       Fº
Para a fila do pão

                        F#m
Este barco afundou

                                     A
Houve alguém que o cegou

                               B
Não fui eu que não vi

 

                                 E                A                            B   

Eu não quero pagar por aquilo que eu não fiz

 

                          B                                          E
Não me fazem ver que a luta é pelo meu país

 

                             E               A                    B
Eu não quero pagar depois de tudo o que dei

 

                          B                               E
Não me fazem ver que fui eu que errei

 

F#/E       E

 

                              A

Talvez do que não sei

                            A#º
Talvez do que não vi 

                            E
Foi de mão para mão

                                 Fº
Mas não passou por mim

                           A
E perdeu-se a razão

                          A#º
Todo o bom se feriu

                                 E
foi mesquinha a canção

                            Fº
Desse amor a fingir

                             A
Não me falem do fim

                               F#
Se o caminho é mentir

                           E
Se quiseram entrar

                           Fº
Não souberam sair

                             F#m
Não fui eu quem falhou

                                 A
Não fui eu quem cegou

                          B
Já não sabem sair

E                                    G#m
Meu sonho é de armas e mar

F#m                        B
Minha força é navegar

E                             G#m
Meu Norte em contraluz

F#m                              B              E         A       B

Meu fado é vento que leva e conduz.

           E      A    B      E

E conduz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 21:24

Quarta-feira, 16.03.16

Que força é essa?

 

            Em          G        C  B7

Vi-te a trabalhar o dia inteiro 

         Em        D7              C   B7

construir as cidades prós outros 

        Em              G           F

carregar pedras, desperdiçar

          B7                           Em 

muita força p´ra pouco dinheiro 

            Bm                      Em

Vi-te a trabalhar o dia inteiro

           Bm                          Em 

Muita força p´ra pouco dinheiro

 

Am       Em        Am   Em 

 

                  Em

Que força é essa

             Am  Em 

que força é essa 

               Am    Em

que trazes nos braços

 

Am   Em

          G            C       Em 

que só te serve para obedecer 

           Am                      E7

que só te manda obedecer

Am                           Em 

 Que força é essa, amigo 

Am                           Em

  que força é essa, amigo

      A                             C

que te põe de bem com outros 

   B7              Em

e de mal contigo

Bm                             Em

   Que força é essa, amigo 

Bm                             Em

   Que força é essa, amigo

Bm                             Em

   Que força é essa, amigo

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 00:00

Terça-feira, 15.03.16

Arranja-me um emprego

 

G                   A7          D                   G     

    Tu precisas tanto de amor e de sossego

 

           F#7                  Bm 

e eu preciso de um emprego

 

C   D    G

 

                  A7           D                        G

se mo arranjares  eu dou-te o que é preciso

 

         F#7            Bm

por exemplo o paraíso

 

                      Em        A               D

ando ao deus-dará perdido nessas ruas 

 

                         G                A                  F#

vou ser mais sincero sinto que ando às arrecuas 

 

                   Em           A              D

preciso de galgar as escadas do sucesso 

 

        G                      F#7

e por isso é que eu te peço 

 

                             Bm

arranja-me um emprego 

 

                              E7                                 Am

Arranja-me um emprego pode ser na tua empresa

 

           D       Am          D               G 

concerteza que eu dava conta do recado

 

        C                D

e pra ti era um sossego

 

G   C D   G

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 20:25

Segunda-feira, 14.03.16

Saias

 

A                                                                      D

Saias de roda bordadas por baixo escondem meias

 

A                                                                      D

Meias de irmãs solteiras Que rodam nas paradas

 

C#m7                                             Bm7

Descem a rua a sorrir cansadas Mulheres bonitas e feias

 

A                                                                      D

O bom dos Verões é o desfile das saias Que torna vilões os amigos das catraias

 

A                                                                      D

Saias vistosas, travadas Saias passeadas e corridas

 

A                                                                      D

Saias a girar com o vento a entrar Agarram-se aos punhos das camisas

 

C#m                                                     D

Saias levantadas Roda e meia volta Cintura solta

 

Bm                                          E

E o baile a ir, a ir e a rodar meia volta

 

                            A              D         A         D    

Uma volta pra acabar

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Logic às 22:06


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930




Arquivo

2016